Igreja de São Jorge

Praça da Glória, 04 – Parque Chuno – Jardim Primavera

CEP 25.222-330 – Duque de Caxias – RJ

Tels.(21) 2778-8285

www.igrejadesaojorge.com.br / pe.atanael@uol.com.br

 

Duque de Caxias, abril de 2.014.

 

Igreja festeja seu Padroeiro com Missas, Bênçãos, Procissão e Presença de Devotos.

 

            No dia 23 de abril, quarta-feira, a Igreja de São Jorge, na rua Marapanin, s/n – Parque Chuno – Jardim Primavera- Duque de Caxias-RJ, celebrará seu Padroeiro com Missas o dia inteiro, Bênçãos, Procissão, Barraquinhas de comidas e artesanato.

            A Igreja abrirá às 04:30 horas para o início da Festa Litúrgica. Às 05 horas será celebrada a Missa da Alvorada, às 09 horas Missa das Promessas, às 12 horas Missa das Intercessões, às 16 horas Missa da Prosperidade, com a Bênção da Espada Preciosa de São Jorge, às 17 horas chegada dos Cavaleiros de São Jorge e às 19 horas Missa de Encerramento, Procissão Luminosa e Bênção da Capa de Proteção do Padroeiro.

            São Jorge, nascido na Capadócia, foi educado dentro dos valores cristãos. Destacando-se no exército romano, logo foi elevado ao cargo de centurião. As atrocidades cometidas contra os cristãos, sempre incomodaram o valoroso santo que por seu apego ao evangelho, ajudava aos encarcerados, levando-lhes consolo, alimento e a palavra de Deus.

            O imperador ficou bastante furioso, pois São Jorge era um dos mais valorosos soldados sob sua ordem e não queria puni-lo. Chama-o ao palácio, oferece muitos bens, dinheiro, cargos, posição de destaque dentro de seu reino, no que São Jorge prontamente rejeita, sempre afirmando sua fé em Jesus Cristo e no evangelho.

            Diocleciano, vendo que não conseguiria demover o santo de suas convicções, manda açoita-lo. Nada muda. Prende-o diversas vezes. O santo cada vez mais certo de sua fé no cristianismo dá graças pelo seu sofrimento. O imperador não vendo outra alternativa, manda decapitá-lo. Isso se dá no dia 23 de abril de 303.

            Já no século IV, São Jorge começa a ser venerado como o “grande mártir”. Seu culto espalhou-se na idade média. Durante as cruzadas, São Jorge era sempre invocado para defender os “soldados da fé”. Seu culto tornou-se tão popular que São Jorge foi elevado como padroeiro de países como Inglaterra, Portugal, Grécia, e de regiões como a Catalunha.

            No Brasil, sua devoção chega junto com os portugueses. Por causa do sincretismo religioso torna-se muito popular. No Rio de Janeiro sua devoção é muito grande dentre os católicos e os praticantes das religiões de origem africanas. Hoje São Jorge é Padroeiro dos policiais, bombeiros, seguranças e escoteiros entre outros. No futebol é padroeiro de clubes como Corinthians e Botafogo. No carnaval do Rio de Janeiro, escolas como Mangueira, Império Serrano, Grande Rio, Beija Flor, União da Ilha do Governador, têm São Jorge como Padroeiro. E em São Paulo, Rosas de Ouro, Gaviões da Fiel entre outras.

           

Diversos artistas e cantores são devotos de São Jorge:Giovanna Antonelli, Jorge Benjor, Zeca Pagodinho, Leci Brandão, Fernanda Abreu, Seu Jorge, Beth Carvalho, Maria Bethânia, Caetano Veloso entre outros. Muitos desses já tendo gravado músicas em alusão ao Santo Guerreiro. Há pouco uma novela tinha a fé em São Jorge como tema.

            Os Devotos do Santo Guerreiro, reúnem-se na Igreja do Parque Chuno, Jardim Primavera, Duque de Caxias-RJ, sempre na primeira segunda-feira de cada mês, às 19:30 horas para pedir ajuda a São Jorge pela sua prosperidade. No terceiro domingo de cada mês, às 08 horas vão à Igreja dedicada ao Santo Mártir e protetor para pedir favores especiais. Bênçãos de proteção, saúde, emprego, união familiar, casos na justiça, são alguns dos pedidos levados ao Santo por sua legião de devotos.

            Sua oração é considerada, por seus devotos, simbólica e forte. Muitos andam com ela em suas carteiras e bolsas e não começam seu dia sem recitá-la, principalmente quando diz: “Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge. Para que meus inimigos tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me enxerguem e nem pensamentos eles possam ter para me fazerem mal. Armas de fogo o meu corpo não alcançarão. Facas e lanças se quebrem sem ao meu corpo chegar. Cordas e correntes se arrebentem sem ao meu corpo amarrar. São Jorge cavaleiro corajoso intrépido e vencedor, abre os meus caminhos...”

 

 

 

 

Padre Atanael Silva, pároco.

Igreja de São Jorge
Praça da Glória, 04 – Parque Chuno – Jardim Primavera
CEP 25.222-330 – Duque de Caxias – RJ.
Tel. (0xx21) 2778-8285 - e-mail: pe.atanael@uol.com.br